OUÇA 105,9 AO VIVO
 

Notícias

  • Colina tem 68 pessoas em tratamento da COVID-19 - 15/07/2021


    Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde, Colina tem 68 pessoas em tratamento da COVID-19, sendo que 58 estão em tratamento domiciliar e 10 internadas (4 na enfermaria, 6 na UTI em Barretos).

    Casos suspeitos são 112 e todos estão em isolamento.

    Desde o começo da pandemia, Colina tem 1726 casos confirmados de COVID-19, com 54 óbitos.

    Os dados são de terça-feira.

    O número de novos casos na região da DRS V, sediada em Barretos e da qual Colina faz parte, apresenta queda de 5,2% nos últimos sete dias e de óbitos 56,1%.

    A taxa de ocupação de leitos de UTI na região está em 89,9%. As novas internações caíram 3,6%.

     

  • Região de Barretos registra redução de 48% na taxa de transmissão da Covid-19 - 14/07/2021


    Dados da plataforma Info Tracker, desenvolvida pela USP (Universidade de São Paulo) e UNESP (Universidade Estadual Paulista), mostram que a taxa de transmissão da Covid-19 na regional de Barretos caiu 48% entre os dias 25 de junho e 13 de julho, saindo de 1,74 e chegando a 0,90.

    Isso significa que, no dia 25 de junho, cada 100 pessoas contaminadas transmitiram o vírus para outras 174, aumentando os casos da doença. Já nesta terça-feira, dia 13 de julho, a mesma quantidade de 100 contaminados transmitem o vírus para outras 90. Assim, a regional de Barretos passa a ter uma efetiva redução no número de casos.

    O mesmo site aponta que a taxa de transmissibilidade do novo Coronavírus na regional de Barretos pode chegar a 0,46 no dia 19 de julho, significando uma redução de 73% em relação à transmissibilidade do dia 25 de junho.

     

  • Começa a vacinação de pessoas com 35 e 36 anos - 14/07/2021


    A Prefeitura Municipal de Colina anuncia o início da vacinação contra COVID-19 para pessoas sem comorbidades de 35 a 36 anos.

    A imunização começa hoje das 8h às 20:00h, no Ginásio de Esportes, R. Antônio Paulo de Miranda, 266.

    É necessário levar documentos pessoais (RG e CPF), carteira de vacinação e o cartão SUS.

    Todos os protocolos sanitários vigentes, como distanciamento físico, uso de máscara e higienização com álcool em gel, estão sendo seguidos.

     

  • Colina tem 68 pessoas em tratamento da COVID-19 - 14/07/2021


    Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde, Colina tem 68 pessoas em tratamento da COVID-19, sendo que 58 estão em tratamento domiciliar e 10 internadas (4 na enfermaria, 6 na UTI em Barretos).

    Casos suspeitos são 112 e todos estão em isolamento.

    Desde o começo da pandemia, Colina tem 1726 casos confirmados de COVID-19, com 54 óbitos.

    O número de novos casos na região da DRS V, sediada em Barretos e da qual Colina faz parte, apresenta queda de 15,3% nos últimos sete dias e de óbitos 40,6%.

    A taxa de ocupação de leitos de UTI na região está em 90,6%.

     

  • Butantan recebe 12 mil litros de IFA para produzir mais 20 milhões de doses da CoronaVac em SP - 13/07/2021


    O Instituto Butantan recebeu na madrugada desta terça-feira (13) cerca de 12 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), matéria-prima para produção da CoronaVac, a vacina produzida pelo Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

    O avião partiu nesta segunda de Pequim, na China, e chegou ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, às 4h30 da manhã.

    A carga é suficiente para fabricar 20 milhões de doses da vacina contra a Covid-19. Elas serão entregues ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) de 15 a 20 dias depois que a produção começar.

    O governador João Doria (PSDB) acompanhou a chegada do lote no aeroporto e disse que as doses produzidas vão garantir a proteção de brasileiros em todo o país.

    "Com essas 20 milhões de doses, nós vamos a um total de 83 milhões de doses da vacina do Butantan sendo entregues para o Ministério da Saúde. Vamos completar as 100 milhões de doses prometidas ao governo federal até 30 de agosto, trinta dias antes do prometido", disse Doria no desembarque da carga.

     

  • Julho amarelo alerta para hepatites virais - 13/07/2021


    Responsáveis por 1,3 milhão de mortes por ano no mundo, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), as hepatites virais são inflamações que aos poucos matam as células do fígado e as transformam em cicatrizes que enrijecem o tecido, chamadas de fibrose. Sem apresentar sintomas, a evolução é, na maioria dos casos, silenciosa. Por isso, muitas vezes é descoberta quando está em estágio avançado, já com o comprometimento da função do fígado, cirrose ou mesmo o câncer. No ano passado, de acordo com o Ministério da Saúde, foram notificados 37.773 casos da doença no Brasil.

    Em Barretos, segundo o Ministério da Saúde, entre os anos de 1999 e 2019, foram registrados 1.264 novos casos, sendo predominante a do tipo ‘C’, com 988 registros.

    Por tudo isso, a campanha Julho Amarelo foi instituída no País pela Lei nº 13.802/2019 e tem por finalidade reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais.

    Os sintomas das hepatites virais são febre, enjoo, dor nas juntas, desconforto no lado direito da barriga e, em alguns casos, olhos amarelados.

     

  • Férias na Rede Estadual tem início na sexta, dia 16 - 12/07/2021


    De acordo com o calendário da secretaria estadual de Educação, a rede estadual de ensino, encerra as aulas do primeiro semestre, na próxima quinta (15), com as férias escolares previstas para o período de 16 a 30 de junho. Segundo a dirigente de ensino, Solange Bellini, mesmo com as férias, neste período haverá atividades de reforço e recuperação para os alunos que não tiveram desempenho ou aproveitamento satisfatório no 1º e 2º bimestre ou que não participaram efetivamente das aulas remotas e não entregaram as atividades essenciais.

    Segundo a dirigente, o retorno presencial dos alunos para o segundo semestre será no dia 2 de agosto. “Esse retorno poderá haver rodízio de alunos e das turmas seguindo as regras e os protocolos de segurança, com o uso obrigatório de máscara e álcool em gel em todos os espaços escolares”, explicou Solange.

     

  • Cartucho de 'Super Mario' é vendido por US$ 1,56 milhão, um recorde para videogames - 12/07/2021


    Um cartucho lacrado do lendário "Super Mario" para o console Nintendo 64 foi vendido por US$ 1,56 milhão neste domingo, um novo recorde para um videogame, informou a casa de leilões americana Heritage Auctions.

    "É o primeiro jogo a ser leiloado por mais de um milhão de dólares", disse à AFP Eric Bradley, porta-voz da empresa com sede em Dallas, Texas.

    A Heritage já havia estabelecido um primeiro recorde na sexta-feira, quando um cartucho de "The Legend of Zelda" para o antigo console Nintendo NES rendeu US$ 870 mil.

    O exemplar de "Super Mario 64" data de 1996 e usa 3D pela primeira vez. É "a única cópia conhecida a receber uma pontuação de 9,8 A ++" do especialista em videogames Wata, que avalia a condição dos cartuchos, explicou Bradley, acrescentando que essa pontuação era "a mais alta que um jogo retrô poderia receber".

    Mario, um encanador hiperativo com bigode e boné vermelho, é um dos maiores heróis da história dos videogames e contribuiu para o sucesso mundial da Nintendo.

    Videogames antigos vêm obtendo cada vez mais sucesso entre os jogadores nostálgicos há vários anos.

    Em abril, um cartucho de "Super Mario Bros" de 1986 para o Nintendo NES foi vendido por US$ 660 mil  em um leilão, também na casa Heritage Auctions.

     

  • SP anuncia que vai vacinar todos adultos contra a Covid até 20 de agosto; adolescentes de 12 a 17 anos serão imunizados a partir de 23 de agosto - 12/07/2021


    O governo de São Paulo anunciou em coletiva de imprensa neste domingo (11) que pretende terminar a vacinação da primeira dose de adultos contra a Covid-19 no estado até 20 de agosto. A vacinação de adolescentes, de 12 a 17 anos, também foi anunciada e deve começar a partir do dia 23.

    "Isso significa 26 dias a menos do que o prazo anterior, que era de 15 de setembro. Uma excepcional notícia. A data final da vacinação de pessoas com mais de 18 anos com pelo menos uma dose, o que antecipa o nosso dia da esperança", afirmou o governador João Doria.

    As prefeituras têm autonomia para definir calendários próprios e, em alguns casos, as cidades já iniciaram vacinação de pessoas com menos de 37 anos.

    Veja as novas datas do cronograma estadual: 8 a 14 de julho - 37 a 39 anos; 15 a 18 de julho - 35 e 36 anos; 19 de julho a 4 de agosto - 30 a 34 anos; 5 a 12 de agosto - 25 a 29 anos; 13 a 20 de agosto - 18 a 24 anos; 23 de agosto a 5 de setembro - adolescentes de 12 a 17 anos com deficiência ou comorbidade; 6 a 19 de setembro - adolescentes de 15 a 17 anos sem comorbidade; 20 a 30 de setembro - adolescentes de 12 a 14 anos sem comorbidade.

    Segundo Doria, a antecipação decorre de compra direta de vacinas prontas pelo estado da vacina Coronavac, da fabricante chinesa Sinovac.

    "A antecipação é fruto da aquisição da Coronavac realizadas pelo governo do estado de São Paulo, sob responsabilidade, custo do estado, junto ao laboratório Sinovac. Nós já havíamos anunciado aqui, aliás, há bastante tempo, que tínhamos adquirido 30 milhões de doses da vacina Coronavac, do laboratório Sinovac – 2,7 milhões dessas doses já chegaram, já estão no centro que fará a distribuição e a aplicação desta vacina aqui do estado", disse Doria.

    Do novo grupo anunciado, adolescentes grávidas ou jovens com comorbidades serão os primeiros a serem vacinados, do dia 23 até dia 5 de setembro. Depois, a partir do dia 6, todos os adolescentes a partir dos 12 anos serão vacinados até o dia 30 do mesmo mês. No total, o grupo tem cerca de 3,2 milhões de pessoas no estado.

    Para o secretário da Saúde, Jean Gorynchten, o objetivo a partir de agora é vacinar quem circula e transmite a doença.

    "Nesse segunda fase [depois da vacinação de idosos e pessoas com comorbidades] nós estamos protegendo muito mais os jovens, que são exatamente aqueles que circulam e transmitem o vírus. Muitos deles que não se preocupam com as regras e ritos sanitários. Dessa forma, também impactaremos a redução do número de casos", disse.

    Como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, até agora, apenas a vacina da Pfizer para adolescentes, os representantes do governo foram questionados se elas seriam guardadas para o grupo, o que foi negado. Segundo Regiane, só a vacina da AstraZeneca está sendo armazenada.

    "Toda vacina que chegar da Pfizer será utilizada para esse público que estamos trabalhando, de até 18 anos. Porque nesse mês de julho, temos uma previsão de entrega da Pfizer. Em agosto, já foi sinalizado que essa compra será maior e mais vacinas chegarão da Pfizer. Por isso que com o calendário do Ministério da Saúde, do Programa Nacional de Imunização, podemos avançar", disse.

    "Nós não guardamos estoque, nós mantemos aquilo que o Ministério da Saúde coloca e nesse momento a recomendação do Programa Nacional de Imunização é que as doses que vêm chegando a todos os estados é que se guarde a vacina da AstraZeneca porque ela já vem para a 2ª dose, então já estamos trabalhando nessa perspectiva", completou.

    Questionado sobre os estudos realizados na China sobre a segurança da Coronavac em crianças com mais de 3 anos, Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, respondeu que os estudos foram encaminhados à Anvisa.

    "Esperamos que seja incorporada essa utilização [em crianças] no uso emergencial, sem a necessidade de estudos adicionais aqui no Brasil", afirmou Covas.

     

  • Lote com 2,7 milhões de doses da CoronaVac exclusivas para SP chegam ao Aeroporto de Cumbica - 08/07/2021


    Um novo lote com 2,7 milhões de doses prontas da CoronaVac, vacina contra a Covid-19, chegou na tarde desta quarta-feira (7) ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. O carregamento compõe uma compra de 4 milhões de doses feita exclusivamente para o governo do estado antes mesmo do término da entrega referente ao contrato com o governo federal.

    De acordo com a gestão João Doria (PSDB), as doses serão distribuídas aos 645 municípios paulistas, e o lote extra começa a ser entregue já nesta quarta.

    “O governo de São Paulo compra, adicionalmente, 4 milhões de doses extras para agilizar a campanha de vacinação no estado”, afirmou Doria. “Vamos antecipar o calendário em São Paulo, sem interferir no contrato do Instituto Butantan com o Brasil”, acrescentou.

    A segunda remessa com 1,3 milhão de vacinas deve ser entregue no próximo dia 26.

    A chegada das doses extras para São Paulo foi viabilizada pela Secretaria de Saúde após acordo entre o governo paulista e a biofarmacêutica Sinovac com o objetivo de antecipar o Plano Estadual de Imunização (PEI). As tratativas foram iniciadas em março deste ano.

    A meta do governo é de que toda a população adulta do estado esteja protegida com ao menos uma dose de vacina contra o coronavírus até o dia 15 de setembro, com possibilidade de antecipação conforme a disponibilidade de imunizantes.

    Em fevereiro, Doria prometeu comprar 20 milhões de doses da CoronaVac apenas para o estado de São Paulo.

    No entanto, o contrato entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan prevê exclusividade do governo federal até que todas as 100 milhões de doses adquiridas sejam entregues - o que ainda não ocorreu.

    A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autoriza estados e municípios a comprar e distribuir vacinas, não se relaciona diretamente com o contrato de exclusividade firmado entre Butantan e Ministério da Saúde.

    No entanto, o governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira a compra das 4 milhões de doses extras da CoronaVac e, quando questionado sobre a legalidade de comprar doses para São Paulo, João Doria disse que a negociação por parte de estados foi autorizada pelo STF.

    "Nós estamos amparados pela decisão do STF, assim como qualquer outro estado ou conjunto de estados, que nos permite comprar diretamente vacinas e aplicar em nossa população", disse o governador.