OUÇA 105,9 AO VIVO
 

Notícias

  • Colina tem 76 pessoas em tratamento da COVID-19 - 09/06/2021


    Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde Colina tem 90 pessoas em tratamento da COVIF-19, sendo que 62 estão em tratamento domiciliar e 14 internadas (7 na enfermaria e 7 na UTI em Barretos).

    Casos suspeitos são 95, sendo que todos estão em isolamento domiciliar. Desde o começo da pandemia, Colina tem 1443 casos confirmados de COVID-19, com 43 óbitos.

    A taxa de ocupação de leitos de UTI na região está em 95,1%.

    O Governo de São Paulo convocou coletiva, para as 12h45 desta quarta-feira, 9 de junho, para atualizar as medidas de combate ao novo coronavírus.

    A expectativa é que entre os assuntos tratados pelo governador João Doria (PSDB) estejam o andamento da vacinação, a produção do imunizante ButanVac e a atualização dos indicadores do Plano São Paulo.

     

  • Anvisa aguarda documentos do Butantan para estudo sobre a Butanvac - 08/06/2021


    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou no domingo (6) que aguarda documentos do Instituto Butantan para avaliar o pedido de início de estudos com seres humanos para o desenvolvimento da vacina brasileira Butanvac.

    De acordo com a Anvisa, este momento em que são necessárias informações complementares constituem a fase do processo que o órgão chama de “exigência”. Ainda segundo a Agência, o Instituto Butantan se comprometeu a fornecer os dados que faltam até ontem. O pedido foi apresentado no dia 26 de março. Conforme a Anvisa, desde esta data durante 48 dias os técnicos aguardaram informações complementares. Os últimos dados recebidos foram sobre o protocolo clínico, que estão sendo analisados pela equipe técnica da Agência. O esclarecimento foi divulgado após notícias publicadas em meios 

  • Pagamentos do abono salarial 2020-2021 terminam em 30 de junho - 08/06/2021


    A Caixa Econômica Federal anunciou nesta segunda-feira (7) que o pagamento do abono salarial termina no dia 30 de junho.

    A data é o limite para o calendário 2020-2021, ano-base 2019. Trabalhadores que deixarem de sacar até o prazo final deverão esperar até a abertura da próxima janela de pagamentos do benefício.

    Pelas regras do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), o beneficiário tem direito assegurado ao abono pelo prazo de cinco anos e acúmulos são depositados no calendário seguinte.

    Segundo a Caixa, mais de 560 mil trabalhadores não sacaram o benefício, no valor total de R$ 328 milhões.

    Ainda segundo o balanço, foram pagos R$ 17 bilhões para 22 milhões de trabalhadores, dos quais 6,3 milhões receberam o dinheiro pela Poupança Social Digital, movimentada pelo app Caixa TEM.

    O próximo calendário de pagamentos do abono salarial do PIS/Pasep terá início apenas em 2022. A decisão foi tomada pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), que é formado por representantes do governo, dos trabalhadores e dos patrões.

    Antes, o benefício era pago a partir do segundo semestre de cada ano. Com o novo calendário, os valores previstos para o segundo semestre de 2021 serão pagos somente em 2022.

    "Com essa alteração, o calendário 2022, ano-base 2020, terá início previsto para janeiro de 2022", diz a Caixa.

    O valor do abono salarial pode chegar ao valor de até um salário mínimo, de acordo com a quantidade de meses trabalhados. Só recebe o valor total quem trabalhou os 12 meses do ano anterior.

    Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias, no ano anterior ao pagamento.

    É preciso ainda estar inscrito no PIS-Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

     

  • Colina tem 63 pessoas em tratamento da COVID-19 - 08/06/2021


    Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde Colina tem 90 pessoas em tratamento da doença, sendo que 47 estão em tratamento domiciliar e 14 internadas (7 na enfermaria e 7 na UTI em Barretos).

    Casos suspeitos são 98, sendo que todos estão em isolamento domiciliar. Desde o começo da pandemia, Colina tem 1430 casos confirmados de COVID-19, com 43 óbitos.

    A taxa de ocupação de leitos de UTI na região está em 95,1%.

     

  • Colinense é nomeado diretor da nova Fatec Barretos - 07/06/2021


    Durante coletiva de imprensa realizada dia 27 pela prefeitura de Barretos foi apresentado o diretor da nova Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Barretos, que se trata do professor doutor Paulo Sérgio Jorge.

    O colinense é formado em medicina veterinária pela Unimar com mestrado e doutorado pela Unesp Jaboticabal. Dr. Paulo atua na carreira acadêmica há mais de 22 anos, onde lecionou na Universidade de Marília e também na Fatec daquela cidade, onde ingressou por meio de concurso público há 14 anos. Foi na Faculdade de Tecnologia que atuou como coordenador de curso e projetos adquirindo a graduação necessária para então ser nomeado pelo governo estadual, por meio do “Centro Paula Souza”, como coordenador de implantação e diretor da Fatec Barretos. Ele é filho do casal Raul/Augusta.

     

  • A Prefeitura Municipal de Colina anuncia a vacinação contra COVID-19 para pessoas com comorbidades de 18 a 29 anos - 07/06/2021


    A imunização do grupo começa nesta segunda-feira, dia 07 de junho, a partir das 8h, no prédio da EMEI Maria Luiza Toledo Guarnieri, no bairro Vila Fabri.

    Continua sendo vacinadas pessoas com síndrome de down, puérperas (até 45 dias após o parto) com comorbidades e renais transplantados. A Idade para essa fase é de 18 à 59 anos.

    Serão imunizados: BPC; cardiopata; diabetes; HIV; imunossuprimidos em tratamento; pneumopatia; hipertensão; doença cerebrovascular; doença renal crônica; anemia falsiforme; obesidade mórbida e cirrose hepática. A idade para essa categoria é de 50 à 59 anos.

    É importante ressaltar que além dos documentos pessoais (RG e CPF), carteira de vacinação e o cartão SUS, as pessoas com comorbidades necessitam apresentar laudo médico atualizado.

    A secretaria Municipal da Saúde também continua realizando a vacinação contra a COVID-19 do grupo de idosos com idade maior que 60 anos.

    No caso de idosos acamados, familiares devem fazer o agendamento na Secretaria Municipal da Saúde para que as equipes realizem a imunização em casa.

    Todos os protocolos sanitários vigentes, como distanciamento físico, uso de máscara e higienização com álcool em gel, estão sendo seguidos.

     

  • Colina tem 90 pessoas em tratamento da COVID-19 - 07/06/2021


    Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde Colina tem 90 pessoas em tratamento da doença, sendo que 79 estão em tratamento domiciliar e 11 internadas (8 na enfermaria e 3 na UTI em Barretos).

    Casos suspeitos são 106, sendo que 105 estão em isolamento domiciliar e um na enfermaria. Desde o começo da pandemia, Colina tem 1392 casos confirmados de COVID-19, com 43 óbitos.

    A taxa de ocupação de leitos de UTI na região está em 95,1%.

     

  • Anvisa analisa nesta sexta-feira pedidos de importação das vacinas Covaxin e Sputnik V - 04/06/2021


    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reúne na tarde desta sexta-feira (4) para analisar os pedidos de importação de duas vacinas contra a Covid-19: a russa Sputnik V e a indiana Covaxin. O encontro está previsto para começar às 14h.

    Os dois imunizantes já tiveram pedidos de importação negados pela agência. Atualmente, as únicas vacinas que têm autorização para aplicação no país são CoronaVac, AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Janssen.

    Em março, um pedido protocolado pelo Ministério da Saúde para a importação de 20 milhões de doses da Coxavin foi rejeitado em decisão unânime. À epoca, a Anvisa considerou que faltavam documentos e dados para a liberação da vacina.

    A agência também negou a certificação de boas práticas à Bharat Biotech, empresa de biotecnologia indiana que desenvolveu a Covaxin.

    Segundo a Anvisa, o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos, que negocia a vacina no país, "seguiram em tratativas com a agência a fim de adequar os aspectos que motivaram o indeferimento".

    A empresa indiana protocolou um novo pedido de certificação de boas práticas, referente à linha de produção. Esse pedido está sendo analisado, segundo a Anvisa. No mês passado, o órgão autorizou testes da fase 3 no Brasil.

    Em abril, a Anvisa negou o pedido de autorização feito por 14 estados para importação de quase 30 milhões de doses da Sputnik V.

    A decisão contra a importação foi tomada em uma reunião extraordinária que ocorreu para atender uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em uma ação protocolada pelo governo do Maranhão.

    A agência apontou que não recebeu relatório técnico capaz de comprovar que a vacina atende a padrões de qualidade e não conseguiu localizar o relatório com autoridades de países onde a vacina é aplicada.

    Além disso, a Gerência de Medicamentos do órgão apontou diversas falhas de segurança associadas ao desenvolvimento do imunizante. Na mais grave, explicou que o adenovírus usado para carregar o material genético do coronavírus não deveria se replicar, mas ele é capaz de se reproduzir e pode causar doenças.

    O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês) disse em nota, um dia após a negativa da agência brasileira, que os comentários da Anvisa sobre a vacina Sputnik V estavam "incorretos" e que a decisão de adiar a aprovação do imunizante poderia ter "motivação política".

    No fim de maio, a Anvisa recebeu novo documento sobre a Sputnik V, enviado pelos estados da Bahia e do Maranhão. Na ocasião, a agência afirmou que avaliava um pedido de importação pelo Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, além de um segundo pedido feito pelos estados da Bahia, Maranhão, Ceará, Sergipe e Pernambuco.

     

  • Governo dos EUA não encontra evidências de que fenômenos aéreos não identificados sejam alienígenas - 04/06/2021


    Oficiais da Inteligência dos Estados Unidos não encontraram evidências de que os fenômenos aéreos relatados por pilotos da Marinha nos últimos anos sejam espaçonaves alienígenas. Não há, porém, uma conclusão sobre o que são os avistamentos, segundo um relatório do governo ao qual o jornal "The New York Times" teve acesso.

    O relatório foi entregue ao Congresso neste mês e afirma ainda que a maioria dos incidentes documentados nas últimas duas décadas não têm relação com atividades das Forças Armadas americanas ou com quaisquer tecnologias avançadas usadas pelo governo.

    O estudo de inteligência analisou mais de 120 relatos em uma força-tarefa coordenada pelo Pentágono.

    Segundo a reportagem, funcionários da Inteligência americana acreditam que alguns dos fenômenos aéreos observados possam ser experimentos tecnológicos de potências rivais. Um alto funcionário afirmou ao "The New York Times" que há a preocupação de que China ou Rússia estejam apostando em tecnologia hipersônica.

    Uma versão não confidencial do relatório, com poucas conclusões, deverá ser analisada pelo Congresso até o dia 25.

     

  • Colina tem 82 pessoas em tratamento da COVID-19 - 04/06/2021


    Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde Colina tem 82 pessoas em tratamento da doença, sendo que 74 estão em tratamento domiciliar e 8 internadas (5 na enfermaria e 3 na UTI em Barretos).

    Casos suspeitos são 78, sendo que 77 estão em isolamento domiciliar e um na enfermaria. Desde o começo da pandemia, Colina tem 1392 casos confirmados de COVID-19, com 43 óbitos.

    A taxa de ocupação de leitos de UTI na região está em 94,2%.